sexta-feira, 8 de março de 2013

OPTAR PELA BARIÁTRICA É O CAMINHO MAIS FÁCIL?

A cirurgia bariátrica está cada dia mais popular. Fato.

A cada dia aumentam o número de pacientes que operam com imc menor que 40, ou seja, fora da obesidade mórbida. Também um fato.

Algumas pessoas operam EXCLUSIVAMENTE pela estética, mesmo as que por vezes tem imc 40, porém não apresentam comorbidades. Mais um fato.

Agora considerar que a opção pela bariátrica é o caminho mais fácil, aí são outros quinhentos, porque já não é de fato tão verdadeiro.

Decidi operar é um dos primeiros pontos para discutir se a bariátrica é o caminho mais fácil ou não, porque mesmo operando com imc 35 e sem tantas comorbidades a pessoa está obesa e portanto seu risco cirúrgico tende a ser maior do que quem não é obeso e decidir ir para a sala de cirurgia para mim não teve nada de fácil.

De imediato temos o risco de fístula, de dobras intestinais, tem a loteria de ganhar ou  não alguns cálculos na vesícula e aí é mais uma cirurgia, ou seja, riscos que fazem a bariátrica não ser tão simples e principalmente riscos que precisam ser analisados e levados bastante em consideração para tomar a decisão final....

Passar pela readaptação como se fôssemos um bebê em desenvolvimento, dieta líquida, pastosa até chegar a sólida podendo vir acompanhando a esse processo a síndrome do dumpping, os entalos, a fraqueza, a dificuldade que muitos apresentam de inserir carne novamente na dieta. E lá vamos nós para um mar nem tão cheio de rosas assim.

Ai tem também o efeito  platô, tem que tirar a força de vontade de onde for para exercitar o corpo, tem a flacidez que acompanha a maioria dos casos e que dependendo da sobra de peles lá se vão mais intervenções cirúrgicas, tem que lidar com a nova imagem que em muitos casos não agrada e requer acompanhamento psicológico.

Temos que aprender a lidar com a nossa compulsão nem que seja na marra, porque o controle é sempre, afinal não tem nenhum milagre. Então, se  vacilar a alma de gorda(o) que mora em nós está pronta para aflorar.

Precisamos de todo um cuidado com relação ao que comemos e o quanto comemos para poder manter os níveis nutricionais em dias e mesmo assim temos que suplementar oral e muitas vezes endovenosa e aí vamos às injeções de B12, de Noripurum, suplementação de cálcio e vitamina D e por aí vai, sem contar os exames de rotina geralmente feitos a cada 3 meses no primeiro ano e a cada 4 ou 6 meses anos seguintes,  que mais parece a doação de sangue de tantos tubos colhidos.

Fácil? Nem tanto.....

A bariátrica nos traz um fantasma, o obeso que somos o tempo inteiro ali, latente, esperando a oportunidade. Ela é um grande empurrão sim e muita gente emagrece com a bariátrica sem fazer esforço também, mas isso não significa que seja o caminho mais fácil porque ninguém sabe o que vem depois.

A medida que o tempo passa a fome surge com força, a dieta vai sumindo, hábitos ruins  podem se reinstalar e assim por vezes temos que matar mais de um leão por dia para poder manter o foco, manter o controle.

Definitivamente não me considero exemplo, nem me sinto a Sheena Guerreira das selvas, nada disso. Busquei a bariátrica depois de tentar vários métodos, depois de pesquisar e analisar muito prós e contras. Operei porque queria mais saúde e óbvio que pela estética também. Operei com IMC 38,5, peso menor que 100, perdi 41 quilos, não malhei no primeiro ano, os exercícios que fazia era dançar no kinect, caminhar, então a flacidez se instalou, cheguei a meta médica com 9 meses e com 1 ano estava na minha meta pessoal, mas não foi realmente um caminho fácil.

Tenho medo de engordar, tenho medo de não resistir as tentações, tenho medo da minha compulsão vencer. Lógico que com a gastro passamos a ter algumas limitações que ajudam a manter o peso e também em caso de reganho perder com mais facilidade, mas nada nos dá garantias de que não vamos engordar, ou mesmo que não teremos problemas futuros.

Acho sim muito digno de admiração e muito guerreiro quem perdeu 10, 30, 50 quilos sem precisar de cirurgia, apenas por conseguir autocontrole sobre a comida, mas também admiro quem operou e perdeu 40, 50, 100 quilos e vem se mantendo porque tem que segurar a boca, fazer execícios e rezar muito pra não cair em tentação.

Não dá para ficar julgando casos, afinal cada qual sabe onde seu calo aperta.




3 comentários:

  1. Bárbaro seu post!!!! A cirurgia não é nenhum milagre!! Ela tbm exige muito esforço e dedicação... O medo da obesidade acho que sempre vai nos assombrar... Bjos, Bom final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lezinha. o medo é na verdade um ponto de segurança, porque enquanto temos esse medo nos mantemos atento para não errar, ou pelo menos tentar errar menos

      Excluir
  2. Achei excelente seu post, que todos tivessem essa consciência sobre a cirurgia, pena que a cada dia que passa a cirurgia se torna UM BEM DE CONSUMO, tenho dinheiro, quero fazer e faço, muitas pessoas despreparadas estão indo pro centro cirurgico, medicos sem equipes, onde ele exerce a função de todos(nutricionista, psicologo, etc)...mas do que adianta operar o estomago e cabeça continuar a mesma, creio que a mudança tem que ser conjunta, e isso eh um aprendizado diário...abraços.
    Aguardo sua visita no meu |Blog| e |Vlog| onde conto tudo sobre minha Cirurgia Bariátrica (Gastroplastia ou Redução de Estômago).
    |Blog| http://isaclourenco.blogspot.com.br/
    |Vlog| http://www.youtube.com/100observacoes
    |Facebook| http://www.facebook.com/isacairescirurgiabariatrica
    |Email| isacaires@gmail.com
    |Twitter| https://twitter.com/IsacAires_
    |Instagram| http://instagram.com/isacaires

    ResponderExcluir

Participe, deixe seu recado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...